SEMPRE ANALISANDO A NOSSA UMBANDA

Sempre vejo muitas pessoas que nos visitam pela primeira vez,entram em nosso terreiro pela primeira vez e se dizem maravilhadas com todas as sensações e impressões que sentem,ouvem e vivenciam ali dentro pela primeira vez,muitas voltam com mais ou menos assiduidade,porém as perguntas acerca de nossa religião são quase sempre as mesmas,pois muitas pessoas acabam tendo as mesmas dúvidas e questionamentos acerca de nossos ritos,e sem dúvida nenhuma,uma das mais frequentes perguntas é:
De onde vem e de onde se formou o movimento umbandista?
Ora, não vou abordar novamente este assunto,pois aqui mesmo neste blog,existem algu ns posts falando sobre isso,mas uma frase sempre respondo quando indagado:
A umbanda é, com certeza auto- suficiente, independente, grandiosa e única!
Òbvio que por se tratar de uma doutrina derivada de uma enorme mistura de outros cultos (Catolicismo,candomblé,catimbó,pajelança etc),possui também uma enorme variedade de  expressões,sendo provavelmente, a mais “plural” das religiões.
Dentro deste cenário religioso multicultural,vemos muitas divergências, mesmo entre adeptos que acabam tomando por certo, apenas as cartilhas que lêem,esquecendo-se da enorme variedade de cultos dentro da umbanda.

À meu ver, o problema é que muitos médiuns praticantes,frequentadores e ás vezes até consulentes acham que, a umbanda é “casa de Maria Joana” e que está aberta para receber quaisquer tipos de “invencionices”, para satisfazer propósitos pessoais e financeiros de alguns, que se acham os proprietários da umbanda.

À cerca de 20 anos e de forma crescente, alguns “apressados e despreparados”estão fazendo da umbanda, um laboratório de experiências e invenções e, em sua grande maioria, sem mesmo saber a essência dessas novas situações e cenários, ou seja, “achei bacana,bonito,vou fazer igual, vou colocar “isso”em meu culto.”
Pelo pouco que entendo, a umbanda é uma religião alicerçada e embasada no grande universo espiritual e não precisa de nada que não venha de seus mentores, de seus guias espirituais e entidades, que são extremamente competentes no que fazem e trazem com eles, bagagens cheias de ensinamentos e fundamentos mas, que nos últimos tempos, infelizmente estão deixando de serem postos em prática, para dar lugar às invencionices elaboradas para satisfazer egos,vaidades e principalmente as finanças de alguns que, se auto denominam  Pais/Mães de santo, mesmo não tendo passado pelos processos de iniciação dentro de suas liturgias e obrigações.
Esses supostos “Sacerdotes da umbanda”, ministram cursos de sacerdócio á distância, cursos de formação, cursos diversos de magia, entregam diplomas, escrevem livros e implantam situações nos cultos de umbanda, que nem mesmo no berço plural e religioso umbandista existem.
Não tendo eles (os ditos sacerdotes), uma estória religiosa para validar e autenticar seus “supostos ensinamentos e fundamentos” e nem uma fonte real para se apoiar como verdadeira, transferem este suposto saber para o “além”,afirmam na maior cara de pau (desculpem o linguajar) que todo esse “new conhecimento”, são obtidos através de psicografia como já andei ouvindo por aqui…(pelo amor de deus!!!!), fazendo com que o grande médium Chico Xavier, se torne pequeno, diante da mediunidade desses “grandes sacerdotes”, pois a quantidade de material que chega do além, para eles ministrarem seus cursos e escreverem seus livros, é simplesmente invejável.

E com isso, prá variar é a umbanda é quem perde, enquanto eles recheiam suas contas bancárias…

A verdadeira umbanda, embasada na simplicidade de seus guias, na caridade pura e sem preconceitos, se transforma em um verdadeiro quebra cabeça de invenções e complicações mentirosas,fomentadas ás vezes por pseudo médiuns que não foram ensinados assim,fazer o que? , malandros só se darão bem exercendo a malandragem, enquanto existirem desavisados para darem créditos à ele!

A umbanda é rica em conhecimento e seu verdadeiro ensinamento vem dos guias e entidades espirituais e contradizer disso, é dar força para esses investidores comerciais, que tentam de todas as formas, se aproveitarem da umbanda.

Eu acho que muitos adeptos de umbanda, trazem consigo uma suposta eás vezes exagerada sede de conhecimentos e acham, erronêamente que, podem saciar essa sede de forma rápida e eficaz,quando na verdade apenas com muito trabalho dedicado e muito aprendizado conseguirão chegar á bons níveis de sabedoria,sempre valorizando a essência dos fundamentos da umbanda verdadeira, que são passados através da espiritualidade e do desenvolvimento mediúnico.
Oras, se é umbandista, porque acha que encontrará ensinamentos que lhe saciem a sede no candomblé,no cardecismo ou em outras ramificações espíritas por exemplo?
Se assim o fizer, não cumprirá com exatidão nem uma nem outra, afinal apenas os “bagunceiros” acreditam que podem mesclar ritos e cultos,entendam definitivamente, “não existem” misturas de cultos, pelo menos diante das divindades e da espiritualidade.
O que existe, são absurdos praticados pelos próprios adeptos, que com certeza, se encontram muito longe das essências verdadeiras de ambas as religiões!
A Umbanda é única, o Candomblé é único, o espiritismo de Kardec é único e todos, necessitam do que vem deles mesmos…deu prá entender pessoal?

Hoje, se formos em diversas casas ou terreiros de umbanda, veremos que cada um faz seu culto diferente do outro, não falando a mesma língua,sendo que nossa religião deveria ao menos ter seus cultos parecidos, enfim ao meu ver a umbanda se encontra sem identidade, cada um fazendo de sua forma e maneira,e o que é pior, achando que somente seu modo é verdadeiro e certo.
Assim sendo, nossa religião se enfraquece á cada dia, cada casa diz que a sua forma é a única correta, se criam inimizades, intrigas e como sempre, a religião e seus adeptos, perdem com isso,só ganham com essa situação, os próprios inventores (ditos sacerdotes e algumas outras doutrinas,que acabam por arrebanhar um enorme contingente de médiuns fracassados em seus propósitos mediúnicos

Pai Mario de Ogum

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.