SENSAÇÕES…

Quem já esteve em um terreiro de umbanda,nem que seja como simples curioso(a),que acaba indo porque a amiga,o amigo,o vizinho,o colega de trabalho ou ás vezes um parente convida insistentemente  e chegando lá começa á sentir uma enorme variedade de sensações,algumas nunca sentidas antes?

Fique tranquilo(a) se já aconteceu ou acontece com você,pois acontece com 9 á cada 10 pessoas que visitam um terreiro pela primeira vez  e para nós praticantes,vemos isso com extrema naturalidade,pois entendemos e conhecemos todas ou (quase todas) possíveis causas destas sensações,emoções,etc

Ao entrarmos em um recinto onde exista um trabalho espiritual acontecendo,devemos entender que o padrão vibracional daquele ambiente está totalmente modificado em relação ao nosso plano físico,ou seja,existe lá o que chamamos de egrégora  espiritual e este envoltório com certeza não será tão rapidamente reconhecido pelo ‘’seu’’ padrão vibracional,por estarmos ,na maioria das vezes mais densos ou ‘’carregados’’do que os médiuns que ali estão,devidamente preparados para o trabalho mediúnico,ilustrando:

Aqui em nossa casa por exemplo,em dia de culto,nosso corpo mediúnico está totalmente engajado e comprometido com o trabalho que será realizado e desde a véspera do culto,já estão se preparando fisicamente,espiritualmente,ritualísticamente e psicologicamente para esta empreitada,melhorando a qualidade de seu tônus vibracional de modo á se afinizar melhor com as entidades que irão trabalhar no culto e propiciar á elas uma melhor qualidade de conexão e acoplamento.

Quando alguns médiuns começam a vibrar numa intensidade vibracional mais equalizada,cria-se então a egrégora ,que é a força etérica que sustenta a qualidade de nosso trabalho e nos mantém equilibrados enquanto manifestados.

Neste momento á fim de proteger os limites períspirituais da casa,e começar as devidas averiguações astrais,todos os casos mais densos,as pessoas mais contaminadas e os problemas de maior vulto que possam estar na assistência começam á ser identificados pelas entidades,no sentido de serem diagnosticados e manipulados no momento de contato com estas pessoas/casos/situações.

Começa a acontecer nestes momentos iniciais de sondagem e averiguação,toda uma harmonização do campo vibratório de cada consulente,de cada pessoa presente no local á fim de coibir e minimizar perdas energéticas desnecessárias ,  que poderiam adulterar a qualidade de observância das entidades trabalhadoras da casa,passando á gerar,por conta desta súbita e repentina mudança vibracional algumas sensações  que se apresentam de forma clara á muitas pessoas fazendo-as na maioria das vezes assustar-se com elas…

Denomino sensações, todas as variações físicas,corpóreas  e sensoriais que normalmente não se apresentam frequentemente á uma pessoa,apenas em contato com a esfera espiritual,ouvindo os tambores,sentindo o perfume do incenso,tendo algum contato com alguma entidade.

As sensações mais frequentes e comumente vistas são: náuseas,dores ou incômodos estomacais,dores de cabeça,tremores,suor excessivo,palpitações,tonturas,movimentos involuntários do corpo,vontade de chorar,vonta de rir,pânico,vertigens e desmaios.

Todas estas sensações sentidas por consulentes, participantes e médiuns em iniciação, são totalmente inofensivos á integridade física,porém causam temor em quem não as sentem com frequência,criando na maioria das vezes uma ‘’primeira impressão’’ negativa da casa e da religião,já que em contato com outras denominações, nenhum destes sintomas haviam acontecido ou se apresentado de forma tão aguda assim.

Na hora do contato,consulente/entidade,esta cria mentalmente uma ‘’teia’’ onde irá depositar toda a carga espiritual que estava atuando em torno da aura do consulente, fazendo-o sentir as mais variadas sensações,ora boas,ora ruins,pois como já disse,esta  súbita modificação de tônus vibracional,ás vezes não é lido com rapidez pelo organismo físico,neste momento, deve o consulente,médium etc manter-se sereno e extremamente confiante no trabalho que está sendo realizado pela entidade ,á fim de lhe facilitar a conexão telepática e e facilitar o trânsito de informações necessárias á entidade.

A rejeição orgânica  e o consequente mal estar fisíco  pelo contato mediúnico ,acontece apenas pelo fato de um determinado organismo fisíco ainda não estar devidamente preparado e afinizado com todas as transmutações que ocorrem na mecânica de incorporação no corpo de um médium manifestado e não por ser este inoperante,incapaz ou estéril para a prática mediúnica,é necessário toda uma aceitação orgânica e mental para que as conexões ocorram de forma imparcial,sem sofrer modificações ou adulterações por parte dos médiuns.

Vejo,com tristeza que estas sensações são responsáveis por boa parte do abandono de frequentadores,simpatizantes e médiuns  em  nossa religião,já que muitos não esperam estes sinais se dissiparem e acabam rotulando o contato com o mediunismo, como ‘’nocivo ao bem estar fisico’’;o que é uma pena ,pois a grande maioria destes sintomas e sensações desaparecem á partir da completa aceitação mental e psicológica acerca da prática mediúnica por parte do médium,ou seja estando ele totalmente apto ao trabalho espiritual,tudo muda,tudo se modifica,tornando mais fácil nossa jornada.

Pai Mario de Ogum

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.