O Menino da tábua

 

 

Marcelino, segundo os relatos, foi um bebê prematuro, tendo nascido de sete meses.
Vítima de uma doença que o impedia de andar e restringia seu crescimento, passou a maior parte da sua vida deitado sobre uma tábua de lavar roupa.
Para se alimentar consumia apenas leite e água, não gostava de usar roupas e não deixava que forrassem sua tábua.
Também se diz que nunca saía de casa e jamais viu a luz do sol.
Morreu no ano de 1945 e foi enterrado junto com sua tábua.
Logo depois da morte de Marcelino, seu túmulo se tornou o destino de romeiros que vinham pedir sua ajuda e logo uma capela foi construída ao lado para abrigar devotos e agradecimentos pelos milagres a ele atribuídos.
Foi instituída uma festa anual em sua homenagem.
Em 2011 a comemoração atraiu milhares de fieis. No mesmo ano, o deputado estadual Mauro Bragato (PSDB) apresentou projeto de lei declarando a cidade de Maracaí uma Estância Turística Religiosa e inclui a festa no calendário turístico de São Paulo
Embora tenha morrido aos 20 anos de idade (conforme a letra da música de Pardinho e Pardal), a imagem venerada pelos romeiros é a de uma criança.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.